SEJA ASSINANTE APOIADOR(A)

SEJA ASSINANTE APOIADOR(A)

Apoie a produção de conteúdo gratuito

O Budismo libertador de Hōnen Shōnin

O Budismo libertador de Hōnen Shōnin
26 de junho de 2020 Elton Tada

Em meados do século XII, no Japão, um monge budista se viu inconformado com sua situação. Por mais que ele fizesse as diversas práticas budistas, ainda não era o suficiente para atingir a iluminação. Ele, por mais que tentasse, ainda se via limitado por sua condição humana, por sua própria barreira existencial. Nutrido por sua inquietude ele encontrou uma nova forma de praticar o budismo.

Esse monge era Hōnen Shōnin, que viveu entre 1133 e 1212. Hōnen é o fundador do budismo da Terra Pura no Japão, a JodoShu. Quando Hōnen estabeleceu essa ordem no Japão a repercussão foi imediata, pois inaugurou-se uma nova etapa de possibilidades para aqueles que não eram privilegiados e que não podiam dedicar suas vidas à prática religiosa. Surgiu então o budismo dos pobres, trabalhadores, não estudados, camponeses, pescadores, excluídos e oprimidos da sociedade.

Photo credit: aljuarez on VisualHunt.com / CC BY-ND

O budismo ensina que existe um estado de existência diferente do que conhecemos, o estado desperto, iluminado. Shakyamuni Buda foi o Buda histórico, que atingiu sua própria iluminação há cerca de vinte e cinco séculos, na região da Índia. A “salvação”, ou intenção final do budismo é que se atinja a iluminação e alcance o Nirvana, estado de plenitude existencial em que há um total esvaziamento e nos tornamos um só com o todo. Todos os ensinamentos do budismo nos encaminham para essa ventura, mas a realidade é que o único testemunho de iluminação que temos na história é o do Buda Shakyamuni. Despertar não é algo simples e as condições desse mundo não nos ajudam. Hōnen não se conformou com essa realidade.

Deixando de lado todo seu orgulho, Hōnen concluiu: sozinho eu não consigo! Pois foi bem nesse momento que ele encontrou ajuda. Através dos antigos escritos budistas Hōnen conheceu a história do Buda Amida. O próprio Buda Shakyamuni em um de seus discursos ensinou sobre o Buda Amida. Nos sutras de Amida podemos ver o Buda Shakyamuni falando sobre o Bosatsu (aquele que está no caminho para se tornar um Buda) Hōzo. Para se tornar um Buda o bosatsu Hōzo fez quarenta e oito votos e os declarou aos pés dos Budas precedentes. Desses quarenta e oito votos, o principal dizia que ele receberia todos aqueles que chamassem pelo seu nome em sua Terra Pura e lá os ajudaria a alcançar a iluminação. Enquanto não ajudasse todos os seres humanos a alcançarem a iluminação, ele também não gozaria de seu estado Buda. Assim que realizou seus votos, o bosatsu Hōzo se tornou o Buda Amida.

Ao conhecer a história do Buda Amida, Hōnen confiou que era essa a ajuda que ele precisava. Assim, passou a ensinar o budismo da Terra Pura no Japão. Entretanto, essa nova forma de se praticar o budismo não ficou restrito a um monge ou a um círculo religioso. Hōnen viu na prática da Terra Pura uma forma de levar todos, desde o mais simples e excluído dos seres humanos para o caminho da iluminação. Todas as pessoas que não podiam alcançar a iluminação porque não eram instruídas, não tinham tempo, não tinham condições financeiras de sustentar outras práticas ou não se sentiam dignos, agora possuíam a alternativa da Terra Pura.

Hōnen espalhou por todo Japão a boa nova, todos e todas que chamarem, mesmo que seja uma única vez, o nome do Buda Amida, serão recebidos em sua Terra Pura e lá terão as condições de alcançar a iluminação. Por isso, a prática recitativa da JodoShu é centralizada em uma única frase “Namu Amida Butsu”, que significa “eu me refugio no Buda Amida”.

Até hoje, a religião mais popular no Japão é o Budismo da Terra Pura. Hōnen não quis construir um templo para si. Ele simplesmente ensinou que onde houver alguém recitando o  Nembutsu – Namu Amida Butsu – lá será um templo em sua memória.

SEJA ASSINANTE APOIADOR(A): Apoie a produção de conteúdo gratuito

APOIE A SENSO
Inscreva-se na newsletter da Revista Senso e receba as novidades exclusivas em seu e-mail!