Editorial 11ª Edição – Jurema Sagrada

Editorial 11ª Edição – Jurema Sagrada
28 de junho de 2019 Alexandre L’Omi L’Odò

Editorial | Jurema Sagrada

Curador da Edição: Alexandre L’Omi L’Odò

Foto de Pedro Stoekcli Pires

Eis que a fumaça da Ciência Mestra traz até você uma possibilidade de conferir e aprofundar-se no universo da tradição da Jurema Sagrada. Artigos de autores e autoras das mais diversas áreas e níveis acadêmicos, esta edição oferece um amplo debate sobre essa religião de matriz indígena do Nordeste brasileiro.

Tão desconhecida, desprezada pela academia, vítima de racismo epistemológico e resiliente perante o cruel processo colonizador judaico cristão, a Jurema mantem-se viva, vibrante, interessante, profunda e com forte presença no debate político das religiões de matrizes africanas e indígenas. Nas vindouras páginas, o(a) leitor(a) poderá beber o vinho sagrado das entrecascas da santa árvore, através de reflexões aprofundadas e material histórico denso, com a leve condição de uma leitura que o envolverá e o conduzirá até os portais sagrados das Cidades Encantadas, para que os Saberes Mestres da tradição desse povo, possam ser contemplados e, quem sabe, entendidos.

Encantamento é uma palavra pertinente quando se trata da Jurema. Uma religião que em si carrega o contra discurso hegemônico moralista de nossa sociedade racista, machista, LGBTTIfóbica, classista e todos os demais “istas”, merece atenção, uma vez que os textos disponibilizados têm a missão de servir para o crescimento de interesse de pesquisadorxs nesse campo tão vasto e belo, contudo carente de mais debruçamento em pesquisas. É fato que existe pouco material escrito sobre essa religião, e essa edição da Senso vem para dar mais uma contribuição na tentativa de suprir essa lacuna que é a falta de textos qualificados na internet sobre o tema.

Ao meu convite, importantes intelectuais, professorxs, ativistas sociais/culturais e juremeirxs se disponibilizaram para escrever artigos que contam suas trajetórias de pesquisa, suas análises críticas, suas vivências na tradição oral e suas visões perante todo o debate contemporâneo no campo das ciências da religião, antropologia, sociologia, história, etc. Aqui, haverá muitos textos de teses em andamento, estudos inconclusos e outros nascendo para o campo da pesquisa, sendo assim fundamental observar com atenção as metodologias de cada autor(a), pois elas têm muito o que nos ensinar.

A contribuição que damos com este feito vai para além do conhecimento etnográfico da Jurema, oferecemos aqui uma possibilidade de voar alto, de conhecer linguagens e estilos acadêmicos diversos, acessar pesquisas que desembocam em importantes apontamentos bibliográficos sobre o tema, dispondo aos leitores e leitoras um saborear do peso da mundrungagem do catimbó, que vai para além da tradicional visão da religião como antropologicamente mágica, e sim como uma religião politicamente viva, decolonial pela própria natureza e cheia de elementos culturais que formam sua cosmovisão juremológica.

Nada aqui é concluso. Compreendendo que assim como a espiritualidade e os saberes dxs catimbozeirxs são infinitos, abrimos as portas para que o Reis das Matas e das Cidades, possa vos guiar pelas “veredas de caminhos”.

Boa leitura de fumaça.

Inscreva-se na newsletter da Revista Senso e receba as novidades exclusivas em seu e-mail!